GEODEM Orientação

No sentido geográfico orientar-se significa determinar a nossa posição ou a posição de um lugar em relação a pontos de referência.

Para orientar-se na Terra então, o homem criou esses pontos de referência e a Rosa-dos-ventos representa tais pontos de orientação: Cardeais, Colaterais e Subcolaterais.

Curiosidade

• Os pontos cardeais são: Norte (N), Sul (S), Leste (L ou E), Oeste (O ou W).

 

 

 

• Os pontos colaterais ficam entre os pontos cardeais e são: Nordeste (NE), entre o Norte e o Leste; Sudeste (SE), entre o Sul e o Leste; Sudoeste (SO), entre o Sul e o Oeste; Noroeste (NO), entre o Norte e o Oeste.

• Os pontos subcolaterais estão entre os pontos cardeais e os pontos colaterais e são:

  1. NNE→ Entre o norte e o nordeste (Nor-nordeste)

  2. ENE→ Entre o leste e o nordeste (Es-nordeste)

  3. ESE→ Entre o leste e o sudeste (Es-sudeste)

  4. SSE→ Entre o sul e o sudeste (Su-sudeste)

  5. SSO→ Entre o sul e o sudoeste (Su-sudoeste)

  6. NNO→ Entre o norte e o noroeste (Nor-noroeste)

  7. OSO→ Entre o oeste e o sudoeste (Oés-sudoeste)

  8. ONO→ Entre o oeste e o noroeste (Oés-noroeste)

ORIENTAÇÃO PELO SOL

A Orientação se faz apontando o braço direito para o leste, onde nasce o sol. O braço esquerdo estará apontando para oeste, as costas para a direção sul e na frente estará o norte.

ORIENTAÇÃO PELA BÚSSOLA

Bússola é um instrumento composto de uma agulha imantada e uma rosa-dos-ventos, onde além dos pontos cardeais e colaterais podem estar escritos os 360º da circunferência. Cada quadrante corresponde a 90º, o norte está a 0º, o leste a 90º, o sul a 180º e o oeste a 270º.

Para utilizar a bússola basta deixá-la sobre um superfície plana e a ponta pintada da agulha apontará a direção do Norte Magnético da Terra. Conforme a bússola, em seguida direciona-se o norte da rosa-dos-ventos para a direção norte apontada pela agulha e assim obtém-se as demais direções.

 

 

MOVIMENTOS DA TERRA

 

Enquanto estamos tranqüilamente indo para a escola, varrendo o quintal de casa, indo ao cinema, a uma lanchonete, enfim realizando nossas atividades do dia a dia, sem perceber somos levados em uma viagem ao redor do Sol, a uma velocidade de 30 km/seg. É o movimento de Translação, que a Terra faz em aproximadamente 365 dias e 6 horas, por isso que a cada 4 anos temos o ano bissexto, ou seja, um ano com 366 dias.

E não paramos por aí, em 24 horas a Terra completa ao redor de si mesma uma volta, é o movimento de Rotação. Esse movimento é executado a uma velocidade de aproximadamente 1.666 Km/h, alternado um período de luz, o dia e outro de noite, assim quando estamos acordando aqui no Brasil, o pessoal lá no Japão, por exemplo, já está se preparando para dormir!

Pagina sistemas solar

ESTAÇÕES DO ANO

Cada Translação está dividida em 4 períodos que são as estações do ano. No caminho percorrido pela Terra em torno do sol, na órbita da Terra, ora ela se encontra mais próxima (periélio) ora mais afastada do sol (afélio). Mas não é apenas esse fenômeno que determina as diferentes estações ao longo do ano. Por causa da inclinação do eixo de rotação da Terra, o planeta recebe diferentes intensidades de radiação, ou seja, os raios do sol atingem a Terra ora oblíqua ora diretamente.

Por conseqüência da inclinação do eixo da Terra existem variações da quantidade de energia emitida sobre os hemisférios norte e sul da Terra. Essa é a causa das estações do ano, dos solstícios e equinócios.

  • Equinócio (do latim equi notte = noites iguais): Época em que os hemisférios terrestres recebem a mesma quantidade de insolação (21/03 e 23/09).

  • Solstício (do latim solstare = sol distante): Épocas do ano em que os hemisférios norte e sul da terra são desigualmente iluminados (21/12 e 22/06).

O limite máximo dos raios solares perpendiculares sobre a Terra, dá-se a aproximadamente 23o 27’ ao norte e ao Sul do equador. Esses limites são marcados pelos trópicos (local de mudança) de Câncer e de Capricórnio, ao norte e ao sul respectivamente. A partir desses paralelos os raios solares incidem na Terra em direção inclinada.

 

 Site para interação

Os Trópicos de Câncer e de Capricórnio marcam os pontos extremos, ao norte e ao sul do equador, que definem a zona mais quente do planeta (região intertropical).

Os paralelos denominados Círculo Polar Ártico e o Antártico (latitude aproximada de 66o 32’) delimitam as zonas mais frias da terra (zonas glaciais) ao redor dos pólos norte e sul respectivamente. Essas áreas recebem luz do sol somente em uma parte do ano.

As faixas delimitadas pelos trópicos e círculos polares correspondem, em ambos os hemisférios às zonas temperadas do planeta, nelas há insolação durante o ano inteiro, mas os raios solares incidem sempre em direção inclinada, em conseqüência elas tem insolação menor que a zona intertropical, mas maior que as zonas glaciais

Curiosidade

Copyright 2022 - STI - Todos os direitos reservados

Skip to content